Aldo Rebelo defende inclusão de investimentos em C&T no PAC

O ministro participa do Encontro de Governadores do Nordeste, em Teresina, onde defendeu ações para alavancar o desenvolvimento da região.


(Foto: Marcelo)

No segundo dia do 4º Encontro de Governadores do Nordeste, em Teresina, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, defendeu a destinação de recursos do Pré-sal para pesquisa e não apenas à saúde e educação. Além disso, Rebelo defende a inclusão de investimentos em Ciência e Tecnologia no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com obras de infraestrutura física para instalação de bases de pesquisa.

“Estamos em fase de contingência, de ajustes, mas temos que priorizar as pesquisas, pois elas contribuem para o desenvolvimento. O Brasil precisa da pesquisa, ciência e tecnologia para ser uma grande potência e continuar competitivo“, aposta Rebelo.

O ministro falou do desafio do Nordeste no que se refere a investimentos em Ciência e Tecnologia, bem como as diferenças entre esta e as demais regiões do país. “Precisamos ter a nossa atenção voltada para o Nordeste pelas potencialidades que temos aqui, não temos que pensar apenas nas desigualdades. Apostar no potencial tecnológico, como forma de nivelar o desenvolvimento com as outras regiões brasileiras”, comenta.

O ministro destacou que o Fórum de Governadores do Nordeste para Ciência, Tecnologia e Inovação, criado para discutir assuntos ligados ao setor, se apresenta como um passo importante para que os gestores nordestinos possam perceber os problemas e, consequentemente, as ações que precisam ser implantadas para desenvolver a região no campo do desenvolvimento tecnológico.

Para Rebelo, é preciso nivelar as potencialidades do Piauí com as demais regiões do país, atraindo não apenas polos e parques de alta tecnologia, indispensáveis na geração de empregos, tributos e receitas, mas também que o Nordeste não perca seus pesquisadores para outros lugares do Brasil ou do mundo por falta de investimento no setor.

"Caso o investimento em Ciência, Tecnologia e Inovação não seja realidade no Nordeste, seguramente os pesquisadores piauienses migrarão para outros lugares em busca de melhores condições de estudos e de vida. É preciso formar mestres e doutores com capacidade de aproveitamento na própria região", pontua o ministro.

Aldo Rebelo finalizou dizendo que todo investimento de Ciência e Tecnologia deve estar associado a um projeto de desenvolvimento específico, "até porque, somente desta maneira o Piauí e demais estados vizinhos poderão formar mestres e doutores, e o que é melhor, com todo o suporte necessário".